honorato vereadorFoi aprovado no início desta semana,  por unanimidade, o requerimento de n. 659/15, do vereador Honorato Fernandes (PT), solicitando a realização de um Painel para discutir os impactos ambientais causados pelo processo de industrialização na cidade de São Luís.

O impacto da industrialização sobre o meio ambiente tem sido um tema frequentemente pautado pelo vereador, que, na última semana, ao propor a ampliação da discussão sobre a revisão do Plano Diretor de São Luís, destacou os prejuízos ambientais causados por grandes empresas que ocupam a zona rural da cidade e a necessidade de construir um Plano Diretor pautado em critérios de sustentabilidade, de modo que a população da zona rural não sofra ainda mais com os impactos de um crescimento industrial.

“Nós sabemos da dificuldades pelas quais a população da zona rural de São Luís passa por conta da implantação do complexo industrial nessa região. Não somos contra o processo de industrialização, mas precisamos estar conscientes dos impactos ambientais, que comprometem não só os nossos recursos naturais, mas a saúde dos moradores da zona rural. Estudos feitos pelas próprias empresas instaladas nessa região mostram o nível de saturação do ar, além de regiões da nossa cidade que estão contaminadas com metais pesados. Portanto, antes de falar da ampliação desse distrito industrial, precisamos entender quais medidas estão sendo adotadas no sentido de resguardar a população de São Luís”, enfatizou o vereador, no momento que o requerimento foi posto em discussão.

Dando sequência a discussão, a vereadora Rose Sales (PV) elogiou a iniciativa do vereador Honorato e pontuou a importância de lutar pela criação da reserva extrativista de Tauá-Mirim, reivindicação antiga de moradores de povoados da zona rural. O processo de implantação, no entanto, encontra forte oposição por parte de grandes empreendimentos industriais, como o Consórcio Alumar e a Vale.